简体中文EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol

Destinos Incríveis

Antigo Caminho dos Crioulos, mais uma atração da Chapada

Postado em: 08/02/2019
Por: Adilson Fonsêca

A subida é de tirar o fôlego. Nos poucos mais de três quilômetros de subida, a partir do desvio da rodovia que sai de Brumado e segue em direção a Paramirim, a antiga Estrada dos Crioulos, construídas como Caminho real no século XVI, já dá uma idéia do que espera o visitante que pretende chegar à cidade de Rio de Contas, num dos extremos da Chapada Diamantina e que é famosa pelo seu casario colonial, clima frio e uma diversidade da natureza.

Situada a 2.360 de altitude, a cidade é uma das mais frias do estado, com temperaturas que podem chegar entre 12 e 10ºC no inverno. A Estrada Ecológica (a primeira da Bahia, que no passado serviu de passagem para os barões do diamante e do ouro que seguiam até a antiga Vila de Nossa Senhora do Livramento, é toda pintada de verde e serpenteia por entre penhascos e riachos e uma cachoeira a poucos metros da estrada.

Pesquisas do Instituto Tecnológico de Massachusetts, dizem que a estrada Ecológica da Serra do Tombador (situada entre Rio de Contas e Livramento) é uma das mais perigosa (e bonitas) para viagem de ônibus no Hemisfério Sul. A estrada foi construída em 1712 para escoar o ouro refinado nas destilarias de Arapiranga.

Tombada – A cidade de Rio de Contas atrai visitantes de todo o Estado e de outras regiões do Brasil por causa das belezas naturais, pelas trilhas ecológicas e também pela memória preservada pelo casario colonial mais bem conservado da região.
Está a 620 quilômetros de Salvador, e foi a primeira cidade criada da Chapada Diamantina, em 1723. A cidade é uma espécie de refúgio dos que buscam, tranqüilidade longe dos centros urbanos.

Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) desde 1980, o conjunto arquitetônico colonial da cidade reserva aos turistas um passeio cultural pela história do Brasil. Entre os atrativos destacam-se a Igreja de Santana, construída por escravos no século XIX, mas que não chegou a ser concluída por causa do fim da escravidão.
E as belezas naturais, como a Cachoeira do Fraga, e a visão deslumbrante do Pico das Almas, um dos pontos mais altos da Bahia, com quase 2.000 metros de altitude e com vasta área verde e onde foram catalogadas mais de 1.200 espécies de plantas. Outros pontos turísticos que são destaque na região são o Pico do Itobira, Pico do Barbado, Ponte do Coronel, Estrada Real, construída por escravos há mais de 300 anos, e Poço do Ouro.

Chega-se à cidade, partindo de Salvador, pela BR-324 até a cidade de Feira de Santana. E de lá, seguindo pela BR-116, passando pelas cidades de Milagres, Nova Itarana, Planaltino, Maracás, Contendas do Sincorá, Sussuarana, Brumado, Livramento de Nossa Senhora e por final Rio de Contas. O percurso total aproximado é de 620 km. A cidade possui uma variedade de opções para hospedagem, desde simples pousadas a hotéis de luxo e resorts, além de casas que são alugadas na região, principalmente no período do carnaval.

Compartilhar:

Outras
Notícias