简体中文EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol

Destinos Incríveis

O Carnaval foi bom? E que tal passar o São João na Bahia!

Postado em: 06/03/2019
Por: Adilson Fonsêca

Na Bahia é assim. Não há tempo para descanso quando se trata de diversão, lazer e cultura. Durante todo o ano o Estado fervilha de atrações as mais diversas, que vão do Carnaval ao São João, entremeadas de inúmeros atrativos naturais como as praias no seu imenso litoral de 1.100 quilômetros, nos caminhos do Velho Chico, nos vales e morros da Chapada, e nas festas tradicionais, religiosas ou não, que caracterizam um povo que vive em permanente estado de alegria.O São João é uma delas.

Nos seus 417 municípios, o São João, na verdade o tríduo religioso que começa com o Santo Antonio e vai até o São Pedro, a festa começa no início de junho e vai até 29. Fogueiras, rezas, quermesses e muito forró, do pé de serra ao eletrônico, onde a fartura das comidas típicas e acompanhada por uma variedade de licores, onde o mais tradicional é o de jenipapo, fruto típico do Nordeste.

Nessa multivariedade de ritmos – shote, baião, xaxado, universitário, arrocha e sertanejo – o São João, São Pedro e Santo Antonio pode ser curtido de Salvador, cuja festa maior acontece no centro Histórico, aos mais longínquos recantos do Estado, como em São Desidério, no Oeste, e aos mais tradicionais, como Cachoeira, Cruz das Almas e Senhor do Bonfim. Os dois últimos com as tradicionais Guerras de Espadas.

Roteiro – O roteiro quem faz é o visitante. Se optar por ficar em Salvador, a opção é participar dos festejos que acontece no Pelourinho, onde quadrilhas típicas, grupos de samba de roda, barracas com comida típicas e licores diversos animam as noites da capital. Para o interior, em qualquer direção há festas, cada uma com suas características. Públicas, em praça pública, e privadas, com camisas e entradas com número determinado.

Recôncavo

Saem se distanciar muito da capital, o São João pode começarem Cachoeira, nas margens do Rio Paraguaçu, na famosa feira do Porto, e terminar na badaladíssima Amargosa. É um dos roteiros mais procurados, pois todos os municípios estão próximos entre si, nas margens da BR-101, com festas prives e públicas, das quais se sobressaem as de Cachoeira, cruz das Almas, santo Antonio de Jesus e Amargosa.


Vale do Jiquiriçá

Além da beleza natural de uma região entre o agreste do semiárido e a Mata Atlântica, pontilhada de rios, cachoeiras, florestas virgens e muita trilha, a região é pura festa no período junino, a pouco mais de 150 quilômetros de Salvador, tanto pelas BR-101 e 116, como pelo Sistema ferry Boat a partir de Valença, na Costa do dendê. Mutuípe, Jiquiriça, Laje, Santa Inês e Jaguaquara são algumas das localidades mais importantes.

Oeste

Para quem quer se aventurar em viagens mais longas, a cidade de Barra, entre os rios São Francisco e seu principal afluente, o Grande, oferece um dos maiores São João, com representações teatrais da Guerra do Paraguai nas ruas, entremeadas com guerras de espadas. São Desidério, a 35 quilômetros de Barreiras, também tem o famoso São João do Sítio Grande.

Norte

Na direção Norte do Estado, pela BR-407 o São João de Senhor do Bonfim é um dos mais disputados e à semelhança de Cruz\das Almas, é conhecido pelas baralhas de rua das guerras de espadadas. Seguindo mais adiante, o viajante vai parar nas margens do Rio São Francisco, na cidade de Juazeiro, na divisa com Pernambuco, que tem um típico são João na orla do rio.

Nordeste

A caracterização do Cangaço é típico dos festejos dessa região e ai se sobressai o São João de Euclides da Cunha, em praça pública, ou o Arraial do Cumbre, feito de forma privada. Duas cidades se destacam nessa região: o Santo Antonio de Canudos, cidade palco da guerra de Antonio conselheiros (Guerra de Canudos) e Uauá, conhecida como a “capital do bode”.

Da BR-116 que leva até Euclides da Cunha, o viajante pode optar para chegar a Paulo Afonso, berço do sistema hidrelétrico do Nordeste, e que revive o São João de forma típica do tempo de Lampião e Maria Bonita

Chapada Diamantina
– O frio requentado ao pé da fogueira, as quadrilhas tradicionais se apresentando em praças públicas e muita comida e bebida típica. Mucugê, Andaraí e o Vale do Capão e Igatu. Mais adiante e no alto, Rio de Contas. Fica difícil escolher qual o melhor roteiro.

Sudoeste

Perto da terceira maior cidade do estado, Vitória da Conquista, as opções são Itororó, com sua famosa carne do Sol, mas os animadíssimos festejos em Ibicuí e Barra do Choça, onde se produz os mais variados tipos de café.

Sul

Para quem não quer perder o contato com o que a Bahia tem de mais belo, as suas praias, Olivença, distrito de Ilhéus, oferece um dos melhores São João da Região. Mas ali perto, em Uruçuca, o distrito de Serra Grande também concorre na animação. E o melhor: ambas perto de Itacaré e Morro de São Paulo e Barra Grande, na Península de Maraú.

Compartilhar:

Outras
Notícias