简体中文EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol

Comes & Bebes

Um roteiro romântico na bucólica Salvador

O amor está sempre no ar e se você decidiu surpreender seu parceiro ou sua parceira nessa terra abençoada por Deus e bonita por natureza, que tal exercitar a criatividade?

Postado em: 01/12/2018
Por: Paulo Junior

O amor está sempre no ar e se você decidiu surpreender seu parceiro ou sua parceira nessa terra abençoada por Deus e bonita por natureza, que tal exercitar a criatividade?

Fitness ou do tipo ” tô nem aí”, se você não está num bom hotel onde o café da manhã pode ser o primeiro passo do dia, que tal uma surpresa ainda na cama?

Há empresas especializadas em café da manhã (vide abaixo) onde você decide tudo e não precisa se preocupar com nada. Até pétalas de rosa podem ser encomendadas, bem como um bom espumante, para aquecer ainda mais este dia tão especial.

Se a opção é um farto buffet, o da Perine da Graça é imperdível, Farto e saboroso, está mais para um brunch, no melhor estilo americano, mas com as iguarias baianas postas à mesa e pães especiais.

Daí em diante, o clima pede uma caminhada, no ritmo que lhe parecer mais confortável, contemplando a natureza, o azul do mar e o barulho das ondas. E o calçadão da Barra, no circuito que vai do Porto até o Clube Espanhol é perfeito.

Se você está pro lado da Pituba, uma segunda opção surge e essa com uma surpresa especial. A caminhada pode começar no Jardim de Aláh em direção ao antigo Aeroclube e terminar no próprio Jardim de Alah com direito ao mimo prometido: uma relaxante massagem.

É isso mesmo. Ao ar livre e tendo por companhia um belo coqueiral, massagistas e fisioterapeutas armam suas camas a espera de exigentes clientes que podem apenas pedir uma massagem relaxante, como uma localizada, para um fim específico, como nas mãos, para aliviar a tensão do irritante mause, ou uma drenagem, que as mulheres tanto gostam.

 

A manhã avança e pede uma água de coco, que pode ser tomada ali mesmo ou em vários pontos da orla, já planejando o próximo passo. E se estamos na praia, o ideal seria continuar nela. Uma esticadinha até a Barraca do Louro ou da Pipa, na praia do Flamengo, tornaria o dia bem especial mesmo.

Lá, confortáveis cadeiras estão dispostas sob coqueiros e árvores frondosas, enquanto petiscos são oferecidos num cardápio bem especial. O resto deixe com a natureza, com as ondas do mar, que teimam em convidá-lo para um refrescante mergulho, quase lambendo os seus pés.

Dá para pegar um “bronze”, como chamam os baianos, a arte de curtir o sol da Bahia (mas não esqueça de um bom protetor solar, de preferência fator 50 ou 70, porque ele é inclemente, em qualquer época do ano) ou apenas aproveitar a brisa amena do coqueiral para, num clima bem romântico, contemplar esse mar azul infinito que se espalha à sua frente.

O almoço não tem hora e pode ser ali mesmo, na Barraca, (na verdade uma confortável casa debruçada na areia), mas esse dia pede um pouco mais. Que tal tomar uma ducha lá mesmo, botar uma bermuda ou short e partir para um templo especial da gastronomia baiana.

Como estamos em Praia do Flamengo, não é preciso ir longe. Mistura Fina é a pedida. Esse restaurante erguido na bucólica Itapuã, faz uma fina mistura da boa cozinha italiana com as delícias dos frutos do mar dessa terra. Destaque para , a lagosta grelhada deliciosa ( no período da defensa ela não é fresca) e um camarão de dar água na boca.

Boca, aliás, que merece ser molhada com um bom vinho. A carta da casa é de “respeito”, diria um baiano de verdade, como forma de elogio, no mais autêntico baianês.

O almoço não tem hora para começar nem para acabar. O relógio aqui é o seu prazer, mas algo me diz que ele pede uma boa ducha e um breve relaxar na cama do hotel ou em casa mesmo. Um cochilo só, tá!, afinal não há tempo a perder quando se está nessa estonteante cidade.

O fim de tarde se aproxima e o sol caminha a se esconder no horizonte. É hora de pular da cama e contemplar esse espetáculo da natureza, que ganha cores especiais na Bahia. Você pode fazê-lo do Farol da Barra, no gramado que costuma abrigar outros casais apaixonados ou no Bar do pier, na Marina da Contorno.

Lá a brisa do fim de tarde é embalada pelo manso vai e vem das marolas feitas pelas lanchas trazendo corpos dourados pelo dia no mar, numa das muitas ilhas da Baía de Todos os Santos, quase todos vips dessa terra. O traje sugerido é bem informal e se você quer uma sugestão para um drinque, a kiwirosca é maravilhosa.

A noite vai chegando e o dia foi tão intenso que difícil é programar algo que supere essa maratona. Mas se há fôlego nos pulmões e apetite para um pouco mais, sem remorsos, o jantar pode ser no restaurante Veleiro, do Yacht Clube da Bahia.

Aberto a não sócios, ele avança sobre o mar, com as ondas arrebentando sob seus pés. A cozinha internacional é fabulosa e o peixe, uma pedida perfeita, independente do molho ou guarnição pedidos.

Se o por do sol foi no Farol da Barra ou até mesmo no belvedere da Praça Municipal, temperado por um sorvete da Cubana, o jantar pode ser na Contorno, numa das boas opções que por lá se espalham.

Se o gosto é por uma cozinha mais extravagante, a pedida é o Amado, onde o chef Edinho Angel é insuperável. Instalado numa edificação bicentenária, a varanda oferece uma vista deslumbrante do mar da Bahia que ali chega bem manso, como dá nome a praia: Praia da Preguiça.

Se o casal prefere uma cozinha oriental, corra para o Soho, pouco adiante, na Marina da Contorno. Estrategicamente erguido sobre o mar, tem o piso da varanda em vidro blindado, que permite apreciar o vai e vem das ondas e, dependendo da estação, o movimento dos cardumes de peixes pequenos. No mesmo espaço há o Lafayete, também à beira mar e com vista privilegiada da Baía de Todos os Santos. A cozinha é internacional, com pitada baia e muito elogiada

O resto da noite fica por conta do amor, mas recomendo colocar do lado de fora da porta aquele aviso próprio para espantar inconvenientes visitas da arrumadeira: No disturbe ou não perturbe. Até porque a noite promete, não?

Divirtam-se!

 

Compartilhar:

Outras
Notícias