简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > 45 anos depois o Ilê Ayê continua brilhando no carnaval de Salvador

45 anos depois o Ilê Ayê continua brilhando no carnaval de Salvador

Publicado em: 28/02/2019
Por: Adilson Fonseca


O carnaval de Salvador tem uma característica forte de negritude que se manifesta nos afoxés e blocos afro, tendo como área de atuação o Centro Histórico e os desfiles no mais tradicional e antigo circuito do carnaval, o Osmar, entre o Campo Grande e a Avenida Sete, com extensão para o circuito Batatinha, que abrange a área da Rua Chile até o Largo do Pelourinho.

E nesse contexto, um dos mais carismáticos blocos afro de Salvador comemora 45 anos de carnaval este ano, com a mesma pegada da negritude, onde as letras das músicas, a coreografia dos seus integrantes e a batida ritmada da sua bateria, já são marcas registradas em Salvador. O Ilê Aiyê ressignificou o Carnaval de Salvador pedindo passagem para o povo negro na festa, e em cada desfile, do Curuzu (região da Liberdade) ao coração do carnaval, relembra a história do primeiro bloco afro do Brasil e todas as conquistas alcançadas desde o seu primeiro desfile em 1974.

Não à toa o tema do Carnaval 2019 da entidade é “Que Bloco é Esse?”, numa referência à canção de Paulinho Camafeu que embalou sua primeira aparição. Quem se lembra de 1974, quando oi bloco saiu às ruas pela primeira vez e vê a evolução político-festiva da agremiação, entende o porquê de Salvador ter essa característica que alia o empoderamento com a cultura manifestada na música.

Há 45 anos ininterruptos o Ilê Ayê faz o trajeto do Curuzu à Liberdade,  para dali iniciar o desfile oficial no carnaval de Salvador. Mesmo com toda dificuldade que enfrenta, todo carnaval sempre é o momento de celebrar as conquistas que acompanham o surgimento do bloco e a sua autoafirmação como uma das principais estrelas do carnaval, na musicalidade, na estética, no resgate da autoestima do povo negro e, sobretudo, no despertar desse sentimento de negritude, que fez com vários outros blocos afro surgissem na Bahia, no Brasil e até no mundo.

Se ligue – Então fique atento ao sábado à noite, pois Vovô, líder e criador do Ilê e que comanda a agremiação, vai contar com participações de artistas e sempre prepara uma surpresa durante os desfiles. O Carnaval do Ilê Aiyê começa oficialmente no sábado de Carnaval (2/3), com a sua tradicional saída no Curuzu, no circuito Mãe Hilda (ladeira do Curuzu ao Plano Inclinado da Liberdade). O tradicional cortejo acontece às 21h, com concentração a partir das 20h, em meio a uma cerimônia religiosa presidida pela mãe de santo Hildelice Benta, ialorixá do Terreiro Ilê Axé Jitolu.

Logo após a chegada no Plano Inclinado, o bloco segue para o Corredor da Vitória, onde inicia o seu primeiro desfile no circuito Osmar (Campo Grande), às 2h da madrugada do domingo (3/3), em direção a Praça da Piedade.

Já na segunda (4/3) e na terça-feira (5/3) de Carnaval, o Ilê Aiyê leva o seu espetáculo cênico-musical para o circuito Osmar. Comandado pelo som marcante da Band’Aiyê, o bloco sai acompanhado de um cortejo comemorativo ao tema do Carnaval com destaque para o carro que se transforma em um verdadeiro altar para a recém eleita Deusa do Ébano 2019, Daniele Nobre, e para as princesas Nana Sarah e Gleiciele Teixeira, eleitas no último dia 16 na 40ª Noite da Beleza Negra, festas das mais concorridas e tradicionais do calendário de verão de Salvador.

SERVIÇO:

1º Dia – 2/03/19 (Sábado)

Circuito Mãe Hilda.

Primeiro desfile: Concentração no Curuzu (20h às 21h), seguindo até Plano Inclinado da Liberdade.

Segundo desfile: a partir de 2h da madrugada de domingo (3/03), saindo da Vitória  em direção a Piedade.

2º Dia – 4/03/19 (Segunda)

Circuito  Osmar

Concentração às 18h na Araújo Pinho (Canela)

Saída prevista: 19h

3º Dia – 5/03/19 (Terça-feira)

Circuito  Osmar

Concentração às 18h na Araújo Pinho (Canela)

Saída prevista: 19h

TEMA: “Que Bloco é Esse?”

Compartilhar: