简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Jiquiriçá, um vale cercado por morros e pela Mata Atlântica

Jiquiriçá, um vale cercado por morros e pela Mata Atlântica

Publicado em: 05/06/2019
Por: Adilson Fonsêca


Saindo de Salvador você escolhe o caminho. Pela BR-101, passando pelas cidades de Cachoeira, Cruz das Almas e Santo Antonio de Jesus; pelo ferry, passando por Nazaré das Farinhas até chegar à BR-101 ou pela BR-116 e entrando em Jaguaquara. Qualquer que seja a sua opção vai se deparar em um recanto, entre as duas principais rodovias da Bahia, cercado por morros, vales, rios e uma ainda bem conservada Mata Atlântica, onde se planta café, cacau, banana e cria-se gado.

É o Vale do Jiquiriçá, uma porção de terra entre os rios Dona e Jiquiriçá, onde estão os municípios de Lage, Mutuípe, Santa Inês e Jiquiriçá. Os acessos a esses municípios acompanham o traçado do Rio Jiquiriçá e por isso mesmo, a viagem acaba sendo bem descontraída e cheia de atrações. O clima é bem agradável e no caminho se passa por vilarejos bucólicos e sempre muito arborizados. E tudo isso a pouco mais de 250 quilômetros de Salvador.

Com belos cenários e diversas atrações naturais como serras, trilhas e cachoeiras, é uma região propícia para um contato mais próximo com a natureza, ou a prática de esportes radicais e de aventura, como cavalgadas, trekking, canoagem e pesca. A mata nativa, ainda bastante preservada, é entrecortada por nascentes e rios e fazendas que começam a desenvolver a atividade do turismo rural. Além do artesanato local, as comemorações juninas como o São João, revelam as tradições dos baianos e atraem milhares de turistas todos os anos.

Jiquiriçá vem do guarani e quer dizer “instrumento de pesca” (Jiquir) e “rio” (Içá). Por isso mesmo é comum, como um dos pratos típicos da região, as moquecas de pitus , pescados ali mesmo nos rios e nascentes. A cidade homônima do vale, é uma das mais importantes da região, tem um artesanato local riquíssimo em barro, cipó, palha, couro, madeira e bordados em tecido.

Para quem curte o ecoturismo e turismo de aventura, ovale oferece diversos, como a Cachoeira dos Prazeres , a de Zeca Marinho, do Guigó, de Clóvis, do Gonçalo e da Volta do Rio, situados em áreas de formação rochosa, cercadas pela vegetação típica do local. Em Mutuípe diversas trilhas e cachoeiras, oferecem cenários de rara beleza, como o Riacho do Mutum, Rio Jiquiriçá e as cachoeiras Alta, Roda D’água e Três Saltos, além da Reserva Ambiental da Fazenda Nossa Senhora de Fátima e das ruínas dos Caminhos do Trem.

A 24 quilômetros da sede da cidade de Mutuípe, a cachoeira da Roda D’Água é ideal, além do banho para a prática de acampamento, rapel, trilha e esportes. O local é de propriedade particular, mas é aberto ao público e bastante visitado aos finais de semana. Contém bar, restaurante, banheiros, palco para eventos, além de um campo de futebol que poderá servir de área para camping.

Compartilhar: