简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Se o Ilê já é bom, com Caetano e Daniela aí não tem preço!

Se o Ilê já é bom, com Caetano e Daniela aí não tem preço!

Publicado em: 25/01/2019
Por: Adilson Fonsêca


A Deusa do Ébano é a maior representação da beleza da mulher negra na Bahia. E todos os anos, o mais antigo dos blocos afro do carnaval de Salvador, o Ilê Aiyê, realiza a Festa da Beleza Negra, onde escolha sua rainha que vai representar o bloco durante o carnaval. A festa, que acontece na Senzala do Barro Preto, no bairro do Curuzu, região da Liberdade, sede do Ilê, é um acontecimento único, na raiz da ancestralidade afro.

Este ano, além da festa em si, o evento terá um ingrediente a mais que vai mexer com baianos e turistas: a presença dos cantores Caetano Veloso e Daniela Mercury. A festa vai escolher, dentre as 15 finalistas, que será chamada de A Deusa do Ébano, numa noite de pura beleza, o concurso Noite da Beleza Negra, realizado pelo bloco há 44 anos consecutivos. A Noite da Beleza Negra está marcada para 16 de fevereiro na Senzala do Barro Preto, e além de Caetano Veloso e Daniela Mercury, deverá ter outro nome de peso, segundo o presidente da entidade, Antônio Carlos Vovô.

O concurso que elege a Rainha do Ilê Aiyê, também conhecida como Deusa do Ébano, exalta a beleza e o papel da mulher negra na sociedade, sendo o único do país realizado com esse cunho e há tanto tempo. O “reinado” dura um ano e, para as candidatas, significa um grito contra o preconceito e um ato de amor ao bloco pela sua história e revolução estética iniciada há 44 anos, quando desfilou pela primeira vez, avisando que, sim, o negro é lindo e pede passagem.

Maior – A Noite da Beleza Negra do Ilê Aiyê é hoje o maior concurso de beleza e exaltação da mulher negra no Brasil. Nele, o Ilê Aiyê elege a Deusa do Ébano (Rainha do Ilê), que tem a missão de levar ao público todo encanto e consciência que a mulher negra necessita para elevar sua autoestima e censo crítico.

Um dos maiores objetivos da Associação Cultural Ilê Aiyê é sedimentar a autoestima na comunidade negra de Salvador e propagar a cultura afro-baiana para os mais diversos pontos do mundo. Na Noite da Beleza Negra, o Ilê faz isso com o foco direcionado para a mulher negra.

O concurso acontece desde 1975 e nasceu a partir da constatação de que não havia nenhum registro de que uma mulher negra tivesse ousado concorrer em uma competição de beleza. Apesar de a população brasileira ser majoritariamente mestiça, o biotipo de mulheres que o Brasil exportava a partir dos seus concursos de beleza não correspondia à realidade étnica nacional.

Com o surgimento do Ilê Aiyê, sobretudo após a criação da Noite da Beleza Negra, veio à tona a discussão acerca “de ser negro”, da negritude e do padrão de beleza diferente, mas longe de ser inferior. A estética do concurso é regida pelos trançados dos cabelos, estamparias do tecido, pela graça da dança, mas, sobretudo, pela consciência da candidata no que diz respeito a sua negritude, sendo ela atuante na comunidade nesse

sentido. Por isso, quando o Ilê Aiyê elege a sua Deusa do Ébano, a entidade está fortalecendo a cultura baiana através da afirmação da consciência negra e da manutenção das suas raízes.

O que é o bloco

**O Ilê Aiyê, ou Ilê, é o mais antigo bloco afro do carnaval de Salvador. Fundado em 1974 por moradores do bairro do Curuzu, constitui um grupo cultural que promove a expansão da cultura de origem africana no Brasil. A expressão significa, em dialeto afro, O mundo ou A Terra da Vida ou ainda Festa do ano-novo.

Compartilhar: