简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Shows e Diversão > Sob as Tetas da Loba estréia dia 22 de maio no Teatro Martin Gonçalves

Sob as Tetas da Loba estréia dia 22 de maio no Teatro Martin Gonçalves

Publicado em: 15/05/2019
Por: Antonio Diniz


Com espetáculos que se destacam nos palcos e nas premiações de Salvador, o encenador, ator e dramaturgo Paulo Cunha comanda “Sob as Tetas da Loba”. A obra é a 54ª produção da Companhia de Teatro da UFBA e estreia no dia 22 de maio, às 19h, no Teatro Martim Gonçalves, com entrada gratuita. A peça segue em cartaz até o dia 2 de junho, de quarta a domingo, sempre neste mesmo horário.
A montagem é uma junção de quatro textos do autor Jorge Andrade, sendo eles: Senhora na Boca do Lixo (1963), A Zebra (1978), A Loba (1978) e Milagre na Cela (1973). Cunha conta que sua paixão pelo artista começou quando dirigiu “As Confrarias” – vencedor de três Prêmios Braskem, em 2015 – e decidiu que gostaria de se aprofundar no material de Andrade. “Elas são peças com estilos e timings muito diferentes, apesar da temática central ser semelhante. Esse desafio estético, junto com o fascínio pelo dramaturgo, foram os elementos que me moveram antes e durante o processo”.
Empregando múltiplos modos de escrita, mas com um olhar voltado para o contexto sociopolítico de sua época, de acordo com a professora doutora e pesquisadora Catarina Sant’Anna, Jorge Andrade possuía uma proposta de trazer uma arte que pudesse contribuir para a História e para a sociedade. Ainda de acordo com Sant’Anna, há uma atualidade nas discussões pautas em sua escrita, com temáticas que podem ser discutidas e refletidas à luz do século XXI, por exemplo.
“O texto coloca em voga essa classe de poderosos, que só enxergam eles mesmos. É uma realidade que nos assola constantemente. Por isso, a peça traz essa atualidade tão fortemente”, explica a atriz Vica Hamad. Ela integra o elenco desde o início do projeto, em setembro de 2018, e considera instigante o clima de cada ensaio vivenciado. A intérprete revela que está ansiosa para estreia, principalmente pela importância que vê na Companhia de Teatro da UFBA, projeto de extensão da Universidade. Dentro deste espaço que Sob a Tetas da Loba está ocupando, ela acredita que o mais relevante é esta troca constante da direção , do elenco, da troca entre a comunidade externa e interna da Faculdade de Teatro.
Todo este potencial artístico da Companhia e da equipe foi visto pelo produtor Victor Gonçalves.  “Paulo é um diretor minucioso em seu trabalho e acompanhar de perto todo o processo, tem me feito amadurecer o pensamento teatral”. O jovem empresário pensa que este tipo de investimento do governo é essencial para a formação de plateia e que ainda é necessário se caminhar muito mais para que se possa continuar levando os melhores resultados possíveis para o público.

Compartilhar: