简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Um paraíso na Baía de Todos os Santos

Um paraíso na Baía de Todos os Santos

Publicado em: 09/08/2020
Por: Adilson Fonsêca


De Salvador, de carro ou de ônibus, do Terminal Rodoviário de Salvador, são 70 quilômetros, até a cidade de Madre de Deus, onde fica a Refinaria Landulpho Alves e o Terminal Marítimo da Petrobrás. De lancha ou de escuna, pouco mais de uma hora e meia, saindo do Terminal Náutico do Comércio ou da Baía Marina, na avenida de Contorno

Mas se quiser visitar uma espécie de paraíso, no meio da Baía de Todos os Santos, gastando pouco e saboreando muita beleza natural e histórica, a pedida é a pequena Ilha de Bom jesus dos Passos, que pertence ao município de Salvador. Em meio a manguezais e floresta densa, entre as ilhas de Madre de Deus e dos Frades, a ilha de Bom Jesus revela um belo cenário tendo, ao fundo, a Igreja de Bom Jesus dos Passos.

Como em toda a Baía, o mar é de um azul transparente de tirar o fôlego, com águas calmas e ideal para pesca e para a prática de esportes náuticos. Antes de chegar ao píer de atracação, dê uma pareada para fotografar a pequena vila de pescadores com uma visão surpreendente do mar, tendo ao fundo a Igreja de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos.

São quatro praias propícias para banho: praia da Pontinha, a Praia da Igreja, em frente a igreja da ilha, a praia do Nordeste e a praia na Ponta do Padre. Para os amantes do camping, existe uma área A ilha também dispõe de uma ampla área.

Onde – Quando se fala em ilhas na Baía de Todos os Santos, normalmente as referências são Itaparica, a maior delas, as ilhas dos Frades e de Maré. Contudo, a pequena Ilha de Bom Jesus dos Passos, de pouco mais de três mil moradores, pescadores em sua maioria, está localizada entre as ilhas dos Frades e Madre de Deus, o único acesso a Bom Jesus dos Passos se dá pelo mar, através de embarcações marítimas que partem do município de Madre de Deus.

Além das praias, andar nas ruas sossegadas, onde a população vive basicamente de pesca e da carpintaria, é um espetáculo à parte. É interessante visitar o solar dos Duarte, as fontes da Rua, do Porrãozinho e Grande, e a Capela de Nossa Senhora de Conceição. Esse primitivismo, herdado dos tempos coloniais, dão uma característica singular à ilha, uma vila de pescadores tradicional, conservando características culturais que apresentam traços tanto do recôncavo baiano, quanto da singularidade dos festejos populares cristãos que marcam o calendário da ilha.

Religiosidade – Bom jesus dos Passos é conhecida pela sua religiosidade. As principais festas do calendário da ilha são a do Senhor Bom Jesus dos Passos, no dia 11 de janeiro, esperada através de cortejos e novenas que a antecedem; e a procissão marítima de Nossa Senhora dos Navegantes, que acontece logo no dia seguinte, 12 de janeiro, que atualmente passou a ser celebrados no segunda sábado do mês de Janeiro.

A Ilha de Bom Jesus dos Passos (antes chamada Pataíba Assú ou madeira da palmeira pati), era habitada por índios tupinambás e recebeu seu nome atual, quando André de Carvalho construiu a igreja. Esta foi alvo de ataques de holandeses, em 1624, tendo muitos destes lá se estabelecido. Sendo uma das menores entre as ilhas da baía, a sua população, originalmente formada por descendentes de portugueses, hoje vive da pequena agricultura familiar, da pesca (peixes e mariscos).

Como chegar

De carro – Pela Br-324 sentido Feira de Santana, após o pedágio, seguir para a rodovia que leva à cidade de Candeia e Madre de Deus. No Terminal Marítimo da Petrobrás há uma placa indicando Terminal Marítimo de Madre Deus e daí é só procurar um local apropriado para estacionar. No Terminal sempre há barcos que se dirigem à ilha.

De ônibus- Saem diariamente do Terminal Rodoviário de Salvador e das estações de Integração do Metrô de Pirajá e do Retiro.

Compartilhar: