简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Um circuito turístico e de fé nas principais igrejas em Salvador

Um circuito turístico e de fé nas principais igrejas em Salvador

Publicado em: 06/09/2019
Por: Adilson Fonseca


Berço da religiosidade e do sincretismo, Salvador entra parda a história com a primeira santa canonizada no Brasil, Irmã Dulce, cujo santuário fica na Cidade Baixa, no Largo de Roma, onde também funciona um hospital e as obras assistenciais que atendem a milhares de pessoas diariamente. Mas além desse fato, a cidade oferece um roteiro turístico por algumas das principais igrejas, que se transforma em um verdadeiro passeio pela história da Bahia e do Brasil.

Mesmo sendo uma cidade festeira, principalmente durante o verão, Salvador tem fortes nuances de religiosidade, que se manifesta em todos os lugares, principalmente n o Centro Histórico e Centro Antigo, onde a fé católica se mistura com outros credos e com as religiões de matrizes africanas. Fruto da miscigenação cultural herdada dos portugueses, italianos, franceses e holandeses, duramente o período da colonização brasileira, além dos indígenas e dos antigos escravos africanos.
Mas o assunto do momento é a crescente procura por turismo religioso da fé católica. Uma das possíveis explicações é a canonização de Irmã Dulce, o que ajudou ainda mais na popularização dos feitos do “Anjo Bom da Bahia” e, assim, Salvador vem cada dia mais se tornando destino de peregrinos de todo o Brasil.
Igrejas por todos os lados – Não é uma para cada dia do ano, como reza o folclore, mas até mais que isso. Mas o certo é que há uma igreja para cada tipo de santo, o que torna Salvador uma das cidades mais ricas em templos católicos. Por isso é que se costuma dizer que na capital baiana há uma igreja em Salvador para cada dia do ano. A conta, que praticamente virou lenda na Bahia, hoje só é verdade nos versos da música “365 igrejas a Bahia tem”, de Dorival Caymmi, afinal, já são mais de 370 igrejas católicas na cidade hoje.
Veja algumas das principais igrejas da capital e um pouco de suas histórias em um roteiro organizado por cinco igrejas:

Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia

Esta é uma das três igrejas emblemáticas que faz parte do chamado Corredor da Fé e que tem estreita ligação com a santa brasileira, Irmã Dulce, pois foi lá que que se realizou o velório da freira baiana devotos de Irmã Dulce vão se emocionar muito ao conhecer. Lá foi onde aconteceu o velório de Irmã Dulce, em 1992, e primeiro local onde seu corpo foi enterrado, antes de ficar por definitivo no Santuário Irmã Dulce.
Em 1549, navios portugueses atracaram em Salvador. Uma imagem da Padroeira de Lisboa acompanhava as grandes viagens da tropa. A imagem, única em todo mundo, foi assentada em uma primeira construção, cujas ruínas existem até hoje. A imagem de Nossa Senhora Imaculada Conceição reinou absoluta até 1946, quando a religiosa foi proclamada Padroeira da Bahia. O projeto da igreja foi desenvolvido em Portugal e sua atual construção, em estilo barroco, foi feita toda de pedra de lioz trazida de Portugal. As pedras foram coladas com óleo de baleia e a obra durou 300 anos, envolvendo três gerações de artesãos. É a única igreja de construção modular de Salvador.
A Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, localizada na rua Conceição da Praia, fica praticamente em frente ao mar. O nome Conceição da Praia surgiu da própria população, por se situar próxima à praia. Construída em 1623, é uma das paróquias mais antigas da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, no Brasil.

Mosteiro do Salvador
O ponto alto da visitação dos monges que entoam os cantos gregorianos. Visitar o Mosteiro do Salvador, no final da Avenida Sete e defronte para a Praça Castro Alves, é uma experiência única. O Mosteiro do Salvador nasceu quando a Congregação Beneditina do Brasil festejava 150 anos de existência. O Cardeal Primaz do Brasil, D. Avelar Brandão Vilela, pediu a Me. Abadessa Luzia Ribeiro de Oliveira Orquestra Sinfônica do Mosteiro de Belo Horizonte, uma fundação em Salvador.
Lá, se pode vivenciar o Canto Gregoriano, acompanhado ao som da cítara, criado para exprimir as palavras da Sagrada Escritura. Esta tradição milenar ressoa, ainda hoje, em novas e antigas formas. Muitas pessoas também procuram o mosteiro para retiros espirituais, já que o local tem uma ótima hospedaria. Na loja administrada pelas monjas do mosteiro, são produzidos o Bricelet tradicional e o Bricelet Coquetel (salgado), um biscoito artesanal, crocante, leve e delicado, produzido em máquina suíça ou alemã, que segue uma receita tradicional suíça com ingredientes selecionados. É um trabalho feito pelas monjas desde 1977, ano da fundação do Mosteiro do Salvador. Elas também fazem deliciosas “Geleias Premium” em 17 sabores como goiaba, manga com tangerina, morango com vinho, maçã com canela, acerola com pimenta, entre outros.

 

Paróquia de Nossa Senhora dos Alagados e São João Paulo II

A Paróquia de Nossa Senhora dos Alagados e São João Paulo II, é o único lugar onde se podem encontrar relicários de primeiro grau de três santos: do Papa João Paulo II, Madre Teresa de Calcutá e de Irmã Dulce, além de conhecer os trabalhos da base comunitária.
A Igreja de Nossa Senhora dos Alagados fica bem próxima à Ilha dos Ratos, local onde o trabalho de Irmã Dulce começou, em 1939, dando assistência à comunidade pobre de Alagados. A construção data de 1980, e foi erguida para a 1ª visita ao Brasil do então Papa João Paulo II, um dos mais famosos e carismáticos pontífices da Igreja Católica. Ele queria visitar os mais pobres dentre os pobres. O Cardeal Dom Avelar, então arcebispo de Salvador, escolheu Alagados para acolher o Papa, o que marcou para sempre a vida das pessoas dessa comunidade. Em 2014, com a canonização de São João Paulo II, a igreja passou a se chamar Paróquia Nossa Senhora dos Alagados e São João Paulo II. Essa é a primeira igreja do mundo dedicada ao Santo.
Madre Teresa esteve em Alagados, em sua primeira visita à Bahia, em 1979, sendo recebida por Irmã Dulce, que realizava trabalhos assistenciais no local. Este local é considerado Terra Santa, por causa de todos os santos que ali pisaram, por todos aqueles que ainda pisam e por aqueles que resistem aos elementos de violência e pobreza que ainda compõe a realidade local.

Obras Sociais e Santuário de Irmã Dulce

Ver de perto as Obras Sociais de irmã Dulce, o Santuário que fica ao lado também do Memorial, é um passeio imperdível para quem quer conhecer a fundo a história desta religiosa. Em 2018, foi criado o Caminho da Fé – uma rota de um quilômetro ligando o Santuário de Irmã Dulce à Basílica do Bonfim. Os dois espaços estão entre os mais visitados por peregrinos em todo o país. A rota ainda está em fase de implantação, mas já gera expectativas.

Basílica do Nosso Senhor do Bonfim


É o símbolo maior da fé e do sincretismo dos baianos, pois ali todos os credos se reúnem durante a Festa da Lavagem, que acontece sempre na segunda quinta-feira de janeiro. A Basílica do Nosso Senhor do Bonfim, tem, entre outros atrativos, o museu dos Ex-Votos. O Senhor do Bonfim é um ícone da fé baiana, atraindo muitos devotos, turistas e peregrinos. A Igreja tem a arquitetura em estilo neoclássico e a fachada em rococó, seguindo o modelo das igrejas portuguesas dos séculos XVIII e XIX, com belos afrescos e azulejaria.

Ela foi construída porque Theodózio Rodrigues de Faria, capitão-de-mar-e-guerra da marinha portuguesa, fervoroso devoto do Senhor do Bonfim, havia feito uma promessa durante uma tempestade de que, se sobrevivesse, traria para o Brasil as imagens do Senhor Jesus do Bonfim e de Nossa Senhora da Guia. Assim, em 18 de Abril de 1745, uma réplica foi trazida da sua terra natal, Setúbal, em Portugal, iniciando a construção da Igreja do Senhor do Bonfim.
Observação:
O passeio completo contempla: cinco locais de visitação com experiências de fé inéditas. Almoço. Possibilidade de personalizar o passeio conforme disponibilidade e interesse do cliente. Necessidade de agendamento prévio. Capacidade até 30 pessoas.
Agendamento
– Igreja Nª Sª da Conceição da Praia: Cristoval ou Mayara- 3038-6250/99196-9546
– Mosteiro do Salvador: Irmã Maura- 3521-1802/98288-5253
– Paróquia Nª Sª dos Alagados e São João Paulo II: Hilda- 3314-5087 /98661-7548
– Obras Sociais de Irmã Dulce: Fabiana- 99653-4995/3310-1115
– Basílica do Sr. do Bonfim: Hosana- 3316-2196 / 3207-1551/99138-8368

 

Compartilhar: