简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Boa Viagem, uma praia tranqüila, fora do roteiro tradicional

Boa Viagem, uma praia tranqüila, fora do roteiro tradicional

Publicado em: 04/10/2019
Por: Adilson Fonsêca


De repente você está em Salvador e quer curtir um roteiro diferente, fora do tradicional. Sem guias e sem maiores preocupações, quer apenas um banho de mar em uma praia de águas tranqüilas, limpas e sem os agitos dos locais mais badalados da cidade. Um baiano dificilmente indicaria, mas vale encarar. Seu destino nesse passeio é a praia da Boa Viagem.

A opção fica na Cidade Baixa, na Península de Itapagipe, em uma praia que tem todos esses requisitos e com um detalhe importante: não é mar aberto. Fica no interior da Baía de Todos os Santos, de onde se pode ter uma ampla visão da cidade e da Ilha de Itaparica.

O local não tem a mesma infraestrutura turística das principais praias de Salvador, mas tem um requisito que a diferencia que é o fato de estar localizada na orla interior da Baía de Todos os Santos, portanto, com águas rasas e mansas e com boa visibilidade.

Está entre a famosa e histórica Igreja de Nossa Senhora da Boa Viagem, onde, todo 1º do ano, há a festa de Bom Jesus dos Navegantes, e o Forte do Mont Serrat, construído em 1742 e de onde se pode apreciar um dos mais bonitos por-do-sol da cidade.

A praia está a pouco mais de 10 quilômetros do centro Histórico de Salvador, na direção sul. Era o antigo local de desembarque de mercadorias que abastecia a Cidade Baixa. Tem faixa de areia estreita e abriga barracas que servem petiscos típicos.

O local é muito procurado pelos que gostam de admirar a bela vista da cidade e da Baía de Todos os Santos] e pela diversidade de mariscos e frutos do mar encontrados nos bares e restaurantes locais e por um preço bem convidativo. Um peixe frito, por exemplo, de uns 40 cm, acompanhado de salada e farofa sai em média por R$ 40.

Monumentos – Depois de um bom banho de mar, mergulho e natação, próprios na Praia da Boa Viagem, de um bom almoço ou bebericar em um dos bares e restaurantes da área, nada mais agradável, enquanto aguarda o por do sol na Ponta do Humaitá, ali pertinho, do que visitar dois dos mais importantes monumentos históricos da Salvador colonial: a Igreja da Boa Viagem e o Forte do Mont Serrat.

A Igreja foi construída em 1710, como local para recolhimento para os monges. A Igreja e um hospício foram concluídos em 1743. Tem um belo conjunto de azulejos, vindos de Lisboa. Abriga a imagem do Bom Jesus dos Navegantes que é levada em procissão marítima, todo ano, no dia primeiro de janeiro, pela Galeota Gratidão do Povo, que todos os anos, 1º Janeiro, sai em cortejo marítimo pelas águas da Baía de Todos os Santos.

Já o Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat localiza-se em uma colina, quase que debruçado sobre a Baía de todos os Santos, na chamada Ponta do Mont Serrat. Foi construído em 1742, no que era o então limite da cidade do Salvador.

Completamente restaurado, desde 1993 abriga o Museu da Armaria, expondo ao público diversas armas de fogo, inclusive canhões. A sua guarnição apresenta-se trajada com o uniforme histórico do 1º Regimento de Infantaria da Bahia, dentro do projeto de revitalização das Fortalezas Históricas de Salvador.

Como chegar

Da Cidade ou do Centro |Histórico, segue-se em direção à Cidade Baixa, passando pelo bairro da Calçada e indo até o Largo de Roma, onde ficam as Obras Sociais de irmã Dulce. Dali segue-se pela avenida Luís Tarquínio até o Largo da Boa Viagem. Para ir até o Forte do Mont Serrat, percorre-se pouco mais de 300 metros em direção à Ponta do Humaitá.

Compartilhar: