简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Palácio Rio Branco conta a história do Brasil-colônia

Palácio Rio Branco conta a história do Brasil-colônia

Publicado em: 12/11/2020
Por: Adilson fonsêca


Além da bela vista da Baía de Todos os Santos, que o local oferece, a Praça Municipal tem um dois principais monumentos que conta a história da Bahia e do Brasil, e que para muitos, ainda é um lugar a ser explorado do ponto de vista arquitetônico, histórico e cultural: o Palácio Rio Branco, primeira sede do Governo Geral, erguido com a fundação da primeira capital do Brasil, em 1549, e que depois de reformado, guarda traços arquitetônicos que impressionam quem o visita.

O palácio, hoje sede da Fundação Pedro Calmon, está localzado na Praça Tomé de Souza, ao lado do Elevador Lacerda, e defronte à antiga Cadeia Pública , atual sede da Câmara dos Vereadores. No seu interior, entre escadarias imponentes, teto abobado com diversas pinturas clássicas e barrocas, está guardada a própria História do Brasil.

O prédio original foi construído junto com a fundação da Cidade de Salvador, em 1549, a mando do primeiro governador-geral do Brasil, Tomé de Souza, e funcionou como a sede do Governo Geral até 1763, quando a capital do vice-reino de Portugal no Brasil foi mudada para o Rio de Janeiro, onde permaneceu até 1969, com a fundação de Brasília.

De sua primeira construção primitiva de taipa de pilão até hoje, o Palácio recebeu membros da realeza portuguesa, hospedou o Imperador D. Pedro I, a Imperatriz Leopoldina; e depois, D. Pedro II e a Imperatriz D. Teresa Christina em sua visita à Bahia, em 1859. Na sua história, foi invadido por tropas francesas e holandesas, durante as invasões ao litoral brasileiro no período colonial. E foi também, bombardeado, incendiado, demolido e reconstruído, até atingir a sua feição atual. O Palácio Rio Branco serviu a diferentes propósitos e, hoje, é a sede da Secretaria da Cultura, com a Fundação Pedro Calmon, e abrigando, também, o Memorial dos Governadores.

Passeando pelo seu interior o visitante vai descobrir uma construção repleta de história, com magnífica e estratégicas vistas para a Baía de Todos os Santos, desde a entrada da baía, próxima ao Porto da Barra, até os seus limites da cidade, a leste, no Subúrbio Ferroviário, à Ilha de Itaparica, ao fundo. É possível se fazer uma visita guiada e conhecer algumas salas do Palácio e o Memorial dos Governadores, que devem ser confirmadas em dias e horários da visitação.

 

Como visitar

Memorial dos Governadores
Data: de terça a quinta, das 10h às 15h; e sábado, das 13h30 às 17h.
Importante: agendamento para o Projeto de Visitas Guiadas através dos telefones (71) 3117-6491 / 71 3117-6492; e pelo email: astec.ipac@gmail.com (limite de 30 pessoas por grupo.) Horários: de terça a quinta, às 10h e às 15h; e sábado, às 13h30.

Secretaria da Cultura
Data: de terça a quinta, das 8h30 às 17h30.
Local: Praça Tomé de Souza, s/n, Centro, Salvador-BA.
Contato: Telefone: (71) 3103-3400.

Compartilhar: