简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Reverenciar Santa Irmã Dulce dos Pobres, mais um motivo para vir à Bahia

Reverenciar Santa Irmã Dulce dos Pobres, mais um motivo para vir à Bahia

Publicado em: 10/07/2020


Numa cidade que possui 372 igrejas católicas, dezenas de terreiros de umbanda e do candomblé, templos evangélicos, centros espíritas, e que sabe misturar todos esses credos em um sincretismo religioso que se manifesta na música e nas festas populares, faltava apenas ter uma santa. E ela veio com a canonização de Irmã Dulce, a primeira santa brasileira e cujo berço fica em Salvador.


Contemplar de perto as Obras Sociais de irmã Dulce, onde tudo nasceu de um velho galinheiro, o Santuário e o Memorial que conta todo o seu trabalho religioso e os milagres que fizeram com que o Vaticano reconhecesse sua santidade, é um programa imperdível para quem quer conhecer a fundo a história desta religiosa.


Para quem não quer ficar apenas nas celebrações da festa da canonização, existe todo um roteiro que vai sendo aos poucos estruturado para receber os baianos e turistas, devotos ou não, que descobriram ou redescobriram, o poder da fé através de Irmã Dulce.
O caminho da fé – Para conhecer um pouco mais da vida e obra de Irmã Dulce, não basta apenas visitar o seu santuário, no Largo de Roma, onde também fica a sede das obras sociais, cujo pilar é o Hospital Santo Antonio, um dos maiores centros de atendimento médico-social mantido com doações e pelo Sistema Único de Saúde (SUS)
Em 2018, foi criado o Caminho da Fé – uma rota de um quilômetro ligando o Santuário de Irmã Dulce à Basílica do Bonfim. Os dois espaços estão entre os mais visitados por peregrinos em todo o país.

Irmã Dulce – Foi no dia 13 de agosto de 1933 que ela recebeu o hábito de freira, na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, em Sergipe. De lá para cá foi toda uma vida dedicada ao auxílio aos mais pobres, desde a criação do Hospital Santo Antonio, até a ampliação dos trabalhos que resultaram nas Obras Sociais de Irmã Dulce (Osid), que atende mais de mil pessoas por dia.

Festa da canonização – Primeira santa genuinamente brasileira, Irmã Dulce, agora Santa Dulce dos Pobres terá data festiva, celebrada no santuário da religiosa, no Largo de Roma, com missas, quermesses no estacionamento do santuário, e oração do terço em devoção à Bem-Aventurada Dulce dos Pobres. A programação encerra um período festivo que contou com celebração dedicada aos romeiros, caminhada e missa solene, dentre outros eventos. Do ano de 2009 a 2018, o memorial e o santuário de Irmã Dulce receberam um total de 731.352 visitantes.

Confira a programação
13 de outubro
Local: Praça São Pedro (Vaticano)
Horário: 10h (hora local).

14 de outubro
Local: Basílica Sant’Andrea della Valle (Corso Vittorio Emanuelle II – Roma)
Horário: 10h (hora local)
Celebração pela Canonização de Irmã Dulce

20 de outubro
Local: Arena Fonte Nova (Salvador – Bahia)
Horário: 12h30 (abertura dos portões às 12h).
Ingressos: gratuitos

Responder
Encaminhar

Compartilhar: