简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Em Salvador, reserve tempo para o relax e para o agito

Em Salvador, reserve tempo para o relax e para o agito

Publicado em: 27/09/2019
Por: Adilson Fonsêca


De dia, relax com as belas paisagens da Baía de Todos os Santos. De noite, o agito do Pelourinho ou a boemia do Rio Vermelho. Salvador é por si só pulsante de cultura e ritmos. Contudo há espaços para o relax, o passeio descontraído, sem a preocupação com o horário e com a oportunidade de ver lugares belíssimos. Estabeleça um roteiro onde você possa conciliar a tranquilidade de conhecer a primeira capital do Brasil e o agito cultural que se faz presente em vários locais.

Que tal começar o dia em um de escuna pela Baía de Todos os Santos. Ali você vai descobrir alguns lugares maravilhosos, como a pequena Igreja de Loreto, ou o Restaurante da Preta, na Ilha dos Frades. A Ilha dos Frades é a parte oceânica de Salvador, no coração da Baía de Todos os Santos. Uma ilha que guarda surpresas, como a paradisíaca Praia de Ponta de Nossa Senhora, um a das poucas no Brasil a obter o Selo Azul Internacional. Ai mesmo nessa ilha, se quiser um pouco mais de agioto pode ir para a Praia de Paramana, do outro lado, ou se deliciar com a calmaria da pequena enseada de Loreto. Lá vai ter uma refeição maravilhosa num restaurante que alimenta também a alma. O dia termina com um pôr do sol ainda no mar!

Pelas águas da Baía

Depois de um lauto café com muitas fruitas e uma água de coco, relaxe e comece o dia apreciando a bela paisagem da Baía de Todos os Santos. Pela Avenida de Contorno você chega na Bahia Marina, onde você e seu grupo de amigos vão embarcar em uma lancha particular. Existem embarcações onde cabem nove pessoas. Se quiser e souber, decida o roteiro o roteiro, quando e onde parar, tendo mais mobilidade e privacidade.

Ilha dos Frades – Saindo da Bahia Marina, já no começo do passeio, vocês vão ver o Mercado Modelo, Elevador Lacerda e o Pelourinho por uma perspectiva diferente: a silhueta da cidade alta vista do mar. Depois, mais à frente, o Pontal do Humaitá. O melhor é ir direto para a Ilha dos Frades, na Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe.

Praia de ViraçãoSe você pensa que Ilha dos Frades é só a Praia de Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe vais e surpreender quando ver a Praia da Viração, pouco antes de chegar ao Terminal Marítimo da Praia de Nossa Senhora de Guadalupe. Essa praia é deserta, não tem barracas ou muitas pessoas frequentando. Ela tem uma montanha arborizada, que forma um paredão verde visto do mar. Se bateu curiosidade para conhecer a praia de Viração, é possível ir andando. É um belo passeio pela orla. No caminho, é possível comprar água ou se entregar logo à uma roska de seriguela.

Almoço em Preta – Passeio assim dá uma fome! Portanto o seu destino é o Restaurante da Preta. O ambiente é lindo, todo decorado com antiguidades, artesanato, muitos pratos. Cada mesa é mais linda que a outra, tudo preparado com muito carinho para receber os clientes. Não deixe de provar a moqueca de camarão com polvo, o sorvete de coco verde com tapioca e mel de caldo de cana com gengibre. Para finalizar, um chá de abacaxi, mel, cravo, canela e gengibre. Lembre-se: tem que reservar antes.

Depois do almoço – Uma visita à Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, na Ponta de Nossa Senhora, construída pelos portugueses no século XVII. No alto do cume em que se encontra, foi instalado um mirante, de onde se descortina uma das mais belas vistas da Baía de Todos os Santos.

Praia de Loreto – Agora que já almoçou, andou, que tal, de lancham visitar a pequena enseada de Loreto? Do mar, a primeira coisa que se vê é a charmosa Igreja de Loreto, do século XVII. Agora no retorno para Salvador, aproveite o pôr do sol da Cidade baixa. A luz do sol vai mudando e o céu é tomado por uma explosão de cores. Com o corpo e mente descansados vocês estão prontos para uma noite intensa.

Noite de curtição alternativa

As festas soteropolitanas têm um clima “railander”. Isso porque, em muitos casos, elas começam muito cedo, logo depois do pôr-do-sol. Então aproveite e ao descer da lancha, corra para o hotel e depois de uma ducha, vista uma roupa leve e vá curtir a chegada da noite no Centro Histórico.

Casa do Carnaval – Há espaços para um programa Cultural para quem não admite vir a Salvador e “só” ir para o agito. Quem visitar o Centro Histórico de Salvador tem que conhecer a “Casa do Carnaval”, museu criado para contar a história da folia baiana. O primeiro museu do Carnaval conta a história da folia em uma viagem visual e sensorial, com diversos recortes temáticos da festa que está no âmago da cultura popular, das transformações sociais e da formação da identidade baiana.

Experimente o Cravinho – Depois do banho de cultura carnavalesca, vale uma passada no famoso “Cravinho”, que é um daqueles pontos de encontro tanto de visitantes quanto de moradores. Criado nos anos 80, é conhecido por suas infusões e por sua decoração. A bebida mais pedida é a que dá nome ao local, feita com cachaça, cravo, mel e limão. A noite está só começando, portanto, vá com calma. Caminhe pelas ruas do Pelourinho até o Teatro Miguel Santana.

As apresentações do Balé Folclórico da Bahia são espetáculos passionais e energéticos e só acontecem à noite. Uma linguagem cênica que capta, em seu mais puro estado, as manifestações folclóricas da Bahia, suas histórias, hábitos, cores e influências. No Pelourinho vocês tem algumas opções. O Burlesque é um bar instalado num casarão secular no bairro de Nazaré, próximo à Avenida Joana Angélica. Há espaço com palco onde acontecem performances de Drag Queens e apresentações musicais. Ou podem ir para o Âncora do Marujo, na rua Carlos Gomes. É super simples, naquele estilo com pessoas se espalhando pela calçada. O ponto alto são as performances e concursos de Drag Queens.

Na Madrugada – Para encerrar a noite, nada como o agito no diversificado bairro do Rio Vermelho. Pode ficar em um dos inúmeros bares com mesas na calçada, ou ir nas boates San Sebastian e Amsterdam. O bom do Rio Vermelho é que os bares, restaurantes e casas noturnas estão todos perto uns dos outros, sendo possível fazer tudo andando. Se estiverem com fome ou com sede existem ótimas opções para todos os gostos e bolsos. Neste bairro tem várias opções para quem quer dançar e ouvir música boa.

Compartilhar: