简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Morre Cira ‘do Acarajé’, a mais famosa quituteira de Salvador

Morre Cira ‘do Acarajé’, a mais famosa quituteira de Salvador

Publicado em: 04/12/2020
Por: Da redação e G1


A Bahia perdeu hoje, 04/12, Dia de Santa Bárbara, uma das santas mais cultuadas no sincretismo religioso do estado um dos símbolos maiores de sua cultura gastronômica. Morreu “Cira do Acarajé”, a mais famosa quituteira baiana desde a morte de Dinha, do Rio Vermelho.
Cira estava internada há cerca de 18 dias em hospital particular da capital baiana, segundo informações da filha, Cristiane de Jesus. Cira conseguiu dar um gosto especial ao tradicional acarajé da Bahia, tornando-o mais crocante e saboroso. As generosas porções de camarão seco eram outra marca do acarajé desta baiana. Muitos iam do aeroporto direto para seu tabuleiro, no largo de Itapuã, para não perder tempo de saborear seu famoso acarajé
Jaciara de Jesus, conhecida como Cira, morreu nesta sexta-feira (4), em Salvador. De acordo com uma das filhas de Cira, Cristiane de Jesus, a baiana tinha 70 anos e estava internada há cerca de 18 dias, no Hospital São Rafael, unidade de saúde particular da capital baiana.

“Mainha sentiu sintomas de problemas renais. Ela já tinha passado por transplante. Meu irmão deu um rim a ela e uns 20 anos depois ela começou a ter problemas. Ela teve Covid-19 em abril e ficou bem, não sentiu nada. Agora, veio para o hospital com esses sintomas renais e faleceu. Ainda não tenho o detalhe da causa da morte, mas a internação foi com esses sintomas”, disse.

Cristiane informou que a família ainda está resolvendo as questões sobre sepultamento, mas disse que vai realizar o desejo da mãe, de enterrá-la no bairro de Itapuã.

“Nós moramos em Itapuã e o desejo de mainha era ser enterrada lá”, ressaltou.

A filha da baiana informou ainda que a mãe deixou um legado, não apenas para a família, mas para os baianos, com a continuidade da tradição do acarajé.

“Ela sempre foi muito forte, trabalhou a vida toda com isso e hoje todos nós trabalhamos com o acarajé. Deixou um legado, com certeza”, completou.

O acarajé de Cira é um dos mais conhecidos de Salvador e ela possui quiosques em diversos bairros de Salvador (Piatã, Itapuã e Rio Vermelho) e um em Lauro de Freitas, na região metropolitana.

O Prefeito de Salvador, ACM Neto lamentou profundamente a perda:

“A Bahia perde um patrimônio, um ser humano querido e amado por todos os baianos e por todas as pessoas que visitaram Salvador nos últimos anos. Ela herdou uma tradição, todo aquele conhecimento que vem de geração em geração, e soube acrescentar o seu toque especial, tornando o seu acarajé um dos preferidos da Bahia. Neste dia de Santa Bárbara e Iansã, nós sabemos que Cira será bem-recebida por Deus. Expresso aqui os meus sentimentos. Que Deus possa confortar a todos os seus familiares e amigos”

Fernando Guerreiro, presidente da Fundação Gregório de Matos

“Rainha da arte culinária da cidade, mulher de uma energia luminosa, que encantava a todos com seu talento e capacidade de trabalho. Salvador perde mais um dos seus ícones, que vai deixar saudades em todos que relaxavam ao final do dia com seus quitutes e seu sorriso.”

Compartilhar: