简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > A natureza te reserva o melhor pôr do sol do Brasil

A natureza te reserva o melhor pôr do sol do Brasil

Publicado em: 07/09/2020
Por: Adilson Fonsêca


O tempo ainda não permite ainda aquele abraço caloroso, e muito menos aglomerações, mas já permite fazer turismo, obedecendo aos procedimentos de segurança pública sanitária, que impeça a propagação do coronavírus. Por isso mesmo, nada impede que você visite Salvador, e dentro dessa nova realidade, aproveite aquilo que a natureza reservou para os que querem desfrutar momentos de enlevo e beleza, enquanto se debruça sobre a história, e a magia da Baía de Todos os Santos, e da própria história de como se formou o Brasil, a partir da capital da Bahia.

Pelo seu recorte geográfico, que permite uma ampla visão do oceano, nas suas características de orla de mar aberto, ou de enseadas recortadas caprichosamente pela natureza na maior bacia do Brasil, a de todos os Santos, Salvador, além dos seus atributos históricos e culturais, é um desfrute contemplativo de suas belezas naturais.

O sol nasce e se põe em qualquer canto do mundo. Mas parece ser em Salvador que ele assume características especiais, em lugares que parecem ser mais agraciados pela natureza. Arrodeada de água, a capital baiana reserva sempre um espetáculo em cada pôr do sol. É que, além da exuberância da Baía de Todos os Santos, a cidade tem uma grande costa litorânea voltada para o oeste – lado onde o sol desaparece no horizonte.

Você pode ficar uma semana passeando na capital baiana e vendo um pôr-do-sol a cada dia, de ângulos diferentes, que não irá se cansar. Uns lugares são clássicos, outros mais reservados e alguns chegam até a ser inusitados. Uns com um ar mais romântico, outros ideais para um momento de reflexão a sós ou ainda um encontro com amigos. Até onde o sol se esconde nesta hora do dia, como no bairro de Itapuã, a silhueta da cidade é encantadora para se apreciar em um banho de mar revigorante.

Veja algumas dicas de passeios imperdíveis nessa cidade apaixonante.

Farol da Barra – É quase que hors concours, pois fica na entrada da Baiaa de Todos os Santos, onde Thomé de Souza alí desembarcou para a fundação da cidade, em 1549. Vir a Salvador e não ver o pôr do sol no Farol da Barra é como vir a Salvador e não comer acarajé. Dá para assistir a este fim da tarde dentro do mar que o cerca – dentro de um barquinho ou tomando um bom banho naquelas águas tranquilas – ou sentado na grama ao redor do Farol, de onde as pessoas aplaudem o astro rei. Outra ótima opção é subir a torre do Forte Santo Antônio da Barra. O Farol da Barra abriga o Museu Náutico da Bahia, que conta com um acervo histórico formado por objetos de diversas épocas. De lá de cima, é possível ver toda a extensão da praia da Barra

Praia São Tomé De Paripe

A dica é deixar para retornar do passeio no final da tarde para aproveitar o pôr do sol dentro do mar da Baía de Todos os Santos. A sensação é de que é possível tocar o sol de tão próximo que parece. A água fica dourada e quentinha. Se optar por um barco pequeno, é possível pedir ao marinheiro que pare para que você possa dar um mergulho enquanto aprecia o entardecer. É um passeio que vale por toda a viagem a Salvador.

Terraço do Glauber (Praça Castro Alves)

O Espaço Glauber Rocha, defronte à Praça Castro Alves, permite apreciar o mais tradicional pôr do sol da cidade com o conforto e a comodidade de um drinque. Quase que debruçado sobre a Baía de Todos os Santos , tem ao seu lado o Teatro Gregório de Mattos e o Espaço Cultural da Barroquinha. Se a localização já é excelente, sua arquitetura com grandes janelas de vidro dá uma ampla visão da Baía e dos prédios históricos no Centro de Salvador.

FASANO Salvador

Luxo e requinte no ponto mais tradicional de Salvador. Do alto do seu prédio do início do século passado, misturando estilos arquitetônicos diversos, o Hotel Fasano é outra opção, ali mesmo na Praça Castro Alves.

No meio do Pelourinho

E que tal tomar um drink ou um café assistindo ao pôr-do-sol depois de um dia inteiro passeando pelo Pelourinho? O Hotel Casa do Amarelinho fica em uma daquelas casas coloridas, pertinho da Sorveteria A Cubana, nas proximidades da Fundação Casa de Jorge Amado. Lá do alto, com vista panorâmica para o Porto de Salvador, você pode sentar confortavelmente, escutando uma música ambiente e ainda pode escolher comidas e bebidas do restaurante do hotel. Em uma mansão colonial do século XIX, de frente para a Baía de Todos os Santos, você pode testar seus conhecimentos e ficar adivinhando as construções que formam uma colagem arquitetônica no horizonte. A vista alcança a praia de Boa Viagem e a Igreja do Bonfim.

Do mar ou do mirante

A Vila Brandão tem uma vista de tirar o fôlego! Fundada por um pescador, a comunidade preserva, ainda hoje, a simplicidade e a receptividade dos seus moradores. Toda a sua pequena extensão é abraçada pela Baía de Todos os Santos, o que torna o pôr do sol ainda mais especial.

Se topar um pouco mais de aventura, pode nadar até o “mirante flutuante” da vila. Em uma pequena extensão de concreto, sem paredes e com baixa altura acima da água, é possível ver o sol tocando o mar no entardecer. Estar na mesma perspectiva do horizonte torna o pôr do sol ainda mais encantador. Ah! Dá pra chegar, também, de barco.

Quem chega pelo Mirante Wildberger, que fica atrás da Igreja da Vitória, pode descer as escadarias e ver de dentro da comunidade o entardecer. Outra pedida é ficar lá em cima mesmo, no mirante. Dá pra ver as ilhas de Itaparica, Frades e Maré, formando um cenário perfeito para suas fotos.

Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo

Famosa pelo filme O Pagador de Promessas, de Dias Gomes, a Igreja do Santíssimo Sacramento do Passo fica no Carmo. É lá que sugerimos um pôr-do-sol nada convencional. Abençoado.No processo de melhorias desta bissecular igreja, também foi aberta ao público a visitação à torre onde ficam os sinos da edificação. De lá, você tem uma ampla vista para o Centro Histórico de Salvador. A vista alcança o Elevador Lacerda, o Largo Terreiro de Jesus, a Fundação Jorge Amado, a Igreja Nossa Senhora Rosários dos Pretos, grande parte da Baixa dos Sapateiros, as Igrejas do Carmo, Boqueirão e Santo Antônio, além da visão ampla na Baía de Todos os Santos.

Pôr do sol e um sorvetinho

Antigo local de veraneio das famílias abastadas de Salvador, até meados do século passado, a Orla da Pen´[insula de Itapagipe, mas precisamente a Ribeira, é um dos cenários mais belos que permite uma visão do interior da Baía de Todos os Santos. Com uma extensa faixa de areia, a Praia da Penha, na Cidade Baixa, reserva grande surpresa no entardecer. Neste pequeno trecho da praia da Ribeira, em frente à Igreja da Penha, se esconde um dos espetáculos mais lindos da cidade.

A água mansa é abrigo certo para o pouso do sol. Em volta, amendoeiras dão um ar romântico que atrai casais para os banquinhos de madeira estrategicamente posicionados à frente do mar. Não é um lugar muito explorado pelos turistas, mas é bastante frequentado por quem mora naquela região. Isso o torna ainda mais interessante, porque dá para sentir pulsar a cidade por quem nela vive. A menos de um quilômetro, há sorveterias famosas, como o sorvete da Ribeira e o Museu do Sorvete, além de diversos restaurantes que servem comidas típicas com fartura e bom preço.

Orla do Rio Vermelho

Um final de tarde que permite uma conexão forte com a religiosidade tão característica de Salvador. Ver o pôr do sol na enseada de Santana, no Rio Vermelho, é assim. Famosa pela Festa de Iemanjá, que acontece todo 02 de fevereiro, e também por seu agito noturno, tudo fica bom e alegre assim que você senta naquela mureta de frente para o mar.

A Casa de Iemanjá, ao lado esquerdo da praia, é uma excelente pedida. Está sempre aberta para que os visitantes possam apreciar o altar em homenagem ao orixá, acender uma vela e fazer uma oração. Há quem prefira desfrutar o cair do sol pisando na areia e se sentar com os pés sendo lavados pelo mar ou ainda quem se aventure a subir nas pedras para observar o dia indo embora nos reflexos bonitos que se formam em pequenas poças de água.

Ponta de Humaitá

É um verdadeiro convite à veia poética que habita em cada um de nós. O local é tão aconchegante que dá a sensação de que se pode tocar o sol no seu “descer” de final de tarde, quando parece mergulhar no mar. O pôr do sol na Ponta de Humaitá tem fama internacional e é, também, cartão postal da cidade. Localizado em uma das extremidades da Península de Itapagipe, tendo ao fundo as ilhas de Itaparica, Frades e Maré, o lugar tem como grande diferencial ser um dos pontos de Salvador que mais adentra a Baía de Todos os Santos. É lá que está também o único farol que fica dentro da Baía, o Farol de Humaitá. Atrás do Forte de Humaitá, que fica acima da ponta, é possível sentar-se em banquinhos de concreto moldados justamente para apreciar a vista. É impagável, também, sentar nas pedras que ficam na enseada e adentrar, um pouco mais, no mar da Baía de Todos os Santos.

Elevador Lacerda

Aqui vale a primeira dica: não queira ver o pôr do sol de dentro do Elevador Lacerda. Ele não é panorâmico. O ideal mesmo é apreciar a vista da Praça Municipal, parte altado Elevador Lacerda. Supera qualquer expectativa. É a Salvador que se imagina em qualquer livro de Jorge Amado. De lá, é possível distinguir o contraste entre a euforia do Pelourinho, e a calmaria trazida pela vista do mar da Baía de Todos os Santos. Lado esquerdo ou direito do monumento. Qualquer sentido vale uma visita pausada, observando cada detalhe das embarcações que dão vida ao mar, a arquitetura do Mercado Modelo, o Forte de São Marcelo, o reflexo do sol se pondo na estrutura espelhada do Elevador. As pessoas que circulam de um lado para o outro dão total charme ao entardecer. É Salvador na sua forma mais poética.

Porto da Barra

O mar calmo da Praia do Porto da Barra é um convite irrecusável para ver, de dentro dele, o sol se pondo. A praia pode estar cheia, como na maioria das vezes, com um sonoro bater de palmas que já é tradição no entardecer. Mas, dentro do mar, é como se tudo e todos se calassem. O dia vai indo embora no contorno dos barcos que ficam por ali ancorados. É o banho de mar que, muitas vezes, precisamos para repor as energias. É salgar a alma em grande estilo. Vale esticar um pouco mais o passeio e desfrutar da água morna e transparente que, mesmo à noite, permite se enxergar até os pés.

Museu de Arte Moderna

É onde se pode aliar a beleza da natureza com música e artes. O entardecer no pátio do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), no Solar do unhão, é um clássico de Salvador. Cercado pelo mar, o MAM fica entre duas praias: a praia “das pedrinhas”, descendo a Comunidade do Solar do Unhão, e a prainha do MAM (dentro do Parque das Esculturas do museu). Um lugar está ao lado do outro, mas cada um tem seu encanto.

Farol de Itapuã

Cantado e decantado por Dorival Caymmy, Toquinho e Vinicius de Moraes, além de Jorge Amado, o Farol é um dos cartões postais de Salvador e o local onde se situa oferece uma ampla vista da orla atlântica da cidade. Cercado por histórias e boemia do próprio bairro, é o ponto mais ao extremo norte da cidade, ´para quem quer apreciar um pôr do sol.

Compartilhar: