简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Da Ribeira à Ponta de Humaitá, um passeio muito especial

Da Ribeira à Ponta de Humaitá, um passeio muito especial

Publicado em: 01/08/2019
Por: Adilson Fonsêca/Salvador da Bahia


Acordar e se deparar com um sol brilhante e tendo ao fundo a Baía de Todos os Santos. Esse é o sonho de dez em cada dez visitantes que elegem Salvador durante o verão. Mas além do olhar contemplativo para a bela baía, de um dos muitos mirantes da cidade, se o foco for mais para o lado direito pode chegar a boas surpresas na Península de Itapagipe, com as praias da Ribeira e da Boa Viagem, e a linda ponta do Humaitá, onde fica o pequeno farol do mesmo nome e que virou “point” dos amantes do pôr do sol.

Desse pedaço meio oculto da cidade para um visitante em busca de programas tradicionais pode-se descobrir belas paisagens e alguns cantinhos imperdíveis de conhecer e curtir. A vista já revela um outro contorno da Baía de Todos os Santos, com destaque para as ilhas de Itaparica, Maré e Frades, e os contrafortes do Subúrbio Ferroviário

Salvador surge imponentes, com seus arranha-céus e, num olhar mais apurado, o inconfundível Elevador Lacerda com a parte divisória entre a Cidade Alta e Baixa. Os tons mornos da paleta de cores de quando o sol se põe, se mistura à imensidão do mar da mansa Baía, abrigo para navios que aqui ancoram num vai e vem de riqueza, e por barcos e lanchas que fazem a navegação à beira mar contornando quase toda a Península de Itapagipe.

Antes do pôr do sol, a opção pode ser um passeio pela Avenida das Naus, no início da Ribeira. Ali, logo no início, dá pra ver, do outro lado da enseada dos Tainheiros, a região do Subúrbio Ferroviário e seguindo à beira mar, algumas pequenas marinas e sedes de clubes de regatas.

Pela manhã, remadores costumam se exercitar nas águas da Enseada dos Tainheiros, que é uma reentrância da própria península, e assim chamada por ser um antigo local de pesca da tainha. Ainda na península, a Enseada dos Tainheiros permite a formação de uma segunda enseada, a do Cabrito, que vai até a foz do Rio do Cobre, já no Subúrbio Ferroviário.

Praia da Ribeira – O sol forte convida para um banho de mar e você pode escolher entre as águas mornas da praia do Monte Serrat e a da Ribeira. De águas tranquilas e limpas, as duas são o point de quem mora na Cidade Baixa. Elas convidam ao mergulho, ao nado ou simplesmente a ficar em uma das barracas apreciando o mar.

Na Ribeira é possível ainda apreciar o movimento dos pescadores que cruzam em direção às diversas localidades praianas do Subúrbio Ferroviário, e o vai e vem das lanchas que fazem a travessia Ribeira-Plataforma.

Antes de seguir para apreciar o pôr do Sol na Ponta do Humaitá há quase uma obrigação ou devoção: uma parada na cinquentenária Sorveteria da Ribeira, uma das mais tradicionais da cidade, e se deliciar com a multiplicidade de sabores de seus sorvetes, todos feitos com frutas naturais. Como você não vai se conformar com um apenas, relaxe: eles têm embalagem para quantos você queira.

Pós esse festival de gulodices, vá pela Avenida Beira Mar, apreciando as ondas mansas do mar dessa Baía mágica, quase chegando ao asfalto e em poucos minutos, estará chegando ao pé da Colina Sagrada do Bonfim.

Aproveita para uma visita ao interior da igreja mais famosa da Bahia. Compre umas fitinhas coloridas, e, como manda a tradição, amarre-as em um dos pulsos. Siga pelo alto da colina, passando pelo Mont Serrat e se olhar para o lado inverso da Baía de Todos os Santos, vai perceber uma das mais completas visões de toda a Cidade Baixa. Por isso aproveite para umas fotografias, mas sem perder o horário do pôr do sol, logo mais adiante, na Pontado Humaitá.



Ponta do Humaitá
– O Farol da Ponta de Humaitá foi construído para sinalizar um ponto perigoso para navegação e orientação náutica na área mais próxima no interior da baía. E é a partir da sua localização que dá para entender o “relevo” da Cidade Baixa para a Cidade Alta. É o único dos três faróis existentes em Salvador – Barra e Itapuã – situado dentro da água do mar, na praia de Monte Serrat.

Quando a maré sobe, parte da estrutura do farol fica submersa e o cenário torna-se ainda mais fascinante. Atualmente, o farol está sob a guarda do Parque Regional de Manutenção do Exército e faz parte do complexo arquitetônico da Ponta de Humaitá, no extremo da Península de Itapagipe. Em sua caminhada, pode visitar também a Igreja de Nossa Senhora de Monte Serrat, construída em 1580, e o Mosteiro de Monte Serrat, datado de 1679.

Compartilhar: