简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Ilha dos Frades, um canto mágico na Baía

Ilha dos Frades, um canto mágico na Baía

Publicado em: 10/07/2020
Por: Adilson Fonsêca


Se você está planejando uma ida à Salvador ou já está nessa cidade cheia de encantos e lugares interessantes para ir, tenho uma provocação a fazer: que tal reservar um dia para mergulhar numa praia Selo Azul? Não sabe ainda o que é? É o selo internacional de qualidade concedido pela Foundation for Environmental Education (FEE – Fundação para Educação Ambiental), que seleciona as melhores praias em todo o mundo, desde 1980, destacando as que têm melhor qualidade de água, infraestrutura e preservação ambiental.
E a Ilha dos Frades é a primeira praia da Bahia e do Norte e Nordeste a receber tal honraria, a Bandeira Azul. Ela fica pertinho da capital, na Ilha dos Frades, uma das 35 ilhas e ilhotas da Baia de Todos os Santos e a menos de uma hora de navegação tranquila a partir do Terminal Turístico de Salvador.


Na ilha não existem automóveis e todo o percurso por suas poucas mas seletas localidades é feito a pé. E nela se destaca justamente a que mais encanta, a detentora da Bandeira Azul, a Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe, uma praia tranquila, de águas calmas e límpidas, boa para nadar e mergulhar e, principalmente, apreciar o esplendor da natureza, onde a vegetação de Mata Atlântica se mistura com escarpas elevadas e praias de areia fina.
A ilha possui um moderno atracadouro, onde aportam lanchas e escunas vindas de Salvador e localidades próximas, como Madre de Deus e Itaparica. E boa infraestrutura de bares e restaurantes, tem do até algumas pousadas simples e aconchegantes.. Mas atenção: é proibido poluir o meio ambiente. Por isso banhistas são orientados pelos nativos para o cuidado com a limpeza e a preservação do local.
A lenda – A história de ocupação da ilha pelos primeiros habitantes, ainda da época do Brasil colônia, diz que ilha foi assim denominada porque nela foram assassinados dois frades pelos índios Tupinambás que já viviam no local antes da chegada dos portugueses. O local foi também, um importante entreposto de escravos para o Recôncavo Baiano.


As atrações
Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe –É a principal localidade e a mais visitada por turistas. Tem pouco mais de quarenta moradores e na sua praia, a que recebeu a Bandeira Azul internacional ainda tem artesanatos, além de contar com ruínas de um antigo casarão e de uma igreja que remonta ao século XVII que está completamente arruinada.
Costa de Fora– Na vila moram 150 habitantes e conta uma hospedaria com dez leitos e um único bar. Possui uma igreja antiga escondida na vegetação, algumas quedas d’água escondidas na Mata Atlântica remanescente e o único cemitério da ilha.
Paramana – É a principal povoação da ilha. Conta com mais de novecentos habitantes, alguns restaurantes, um pequeno comércio e uma pousada. Próximo desta povoação fica a mais que centenária Igreja de Nossa Senhora do Loreto, do século XVIII.
A ilha ainda tem as pequenas praias, quase que escondidas entre escarpas e a densa vegetação e de difícil acesso, como a Praia da Costa, a do Tobar e a da Viração. Todas apresentam águas límpidas e cristalinas, excelentes para a prática do mergulho, com uma visibilidade de até quinze metros na horizontal e profundidade máxima de onze metros. Nelas podem ser observadas formações de corais e recifes.

Compartilhar: