简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > O Pelô não é só beleza e história. É também cultura

O Pelô não é só beleza e história. É também cultura

Publicado em: 09/08/2020
Por: Adilson Fonsêca


Andar pelas ruas do Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador, faz parte de nove entre 10 roteiros para o turista que visita a Bahia. Pelos becos e ladeiras calçados em pedras, muitas delas “cabeça de nego” do período colonial, o turista vai descobrindo um pouco da história da Bahia e do Brasil. Sua cultura, sua religiosidade e manifestações gastronômicas, herdadas pelos portugueses e antigos escravos africanos, e que foram mescladas com o jeito baiano de ser e que hoje têm características próprias que só por aqui são encontradas.

Agora imagine tudo isso se for acrescida de uma vasta programação. Ai não tem preço! E é o que o Projeto Pelourinho Dia e Noite vem realizando, já tendo deixado sua marca no mês de dezembro e ampliando, no verão, as opções para quem visita Salvador. As atrações que agitaram a vida do Centro Histórico de Salvador no final do ano passado, voltaram no início deste mês e vão até o final de fevereiro.

Na programação, o espetáculo de teatro musical de rua Circuito Jorge Amado, as rodas do Viradão do Samba, os concertos das orquestras do Popelô nas igrejas e no Cruzeiro do São Francisco, os grupos de percussão formados por jovens do Pelourinho, apresentações especiais de capoeira e shows intimistas na Cruz do Paschoal. Todas as atividades são abertas ao público e gratuitas.

São mais de 500 profissionais nas ações realizadas. A expectativa de público durante os três meses de projeto é de 40 mil pessoas. O projeto é coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), por meio da Diretoria de Gestão do Centro Histórico. E tudo isso sem deixar de lado os inúmeros atrativos que já fazem parte dos tours de quem quer conhecer o que a Bahia tem de melhor.

Programação

Popelô – As apresentações do Popelô serão realizadas na Catedral Basílica, em igrejas do Centro Histórico e no Cruzeiro do São Francisco, em forma de concertos, além de também promover ensaios abertos, ambos semanais. Sob a coordenação do maestro Ângelo Rafael, participam das ações a Orquestra de Câmara de Salvador (OCSal); sob regência do próprio Ângelo Rafael, a Sanbone Pagode Orquestra, do maestro Hugo Sanbone; e a Orquestra São Salvador, do maestro Fred Dantas. As ações acontecerão sempre aos sábados, a partir das 17h.

Pelourinho - onde ficar na Bahia

Circuito Jorge Amado – O espetáculo de teatro musical de rua “Circuito Jorge Amado” volta a transformar as ruas do Pelourinho, o Cruzeiro do São Francisco e o Terreiro de Jesus em palcos onde os personagens mais notáveis de Jorge Amado ganham vida, criam cenas e fazem a plateia se emocionar. Tudo isso em meio a um verdadeiro carnaval promovido pelo cortejo de amigos que arrastam pelas ruas o caixão de Quincas Berro D’Água.

Com direção de Edvard Passos, o “Circuito Jorge Amado” tem consultoria artística de Eliana Pedroso, trilha sonora de Gerônimo Santana, direção musical de Luciano Bahia, grande elenco de atores baianos e participação da Cia de Dança do projeto Axé. A saída do espetáculo, com o “Velório de Quincas Berro D’Água”, será realizado no Largo do Pelourinho, às sextas, às 19h. A chegada é no “Cabaré da Zazá”, montado na Cantina da Lua.

Capoeira Sou Eu – A ação vai ocupar as ruas do Pelourinho, promover rodas de capoeira, prestigiando esse segmento atuante no Centro Histórico, ao mesmo tempo oferecendo novos parâmetros de produção. A ação acontecerá em dias ainda a serem definidos.

República dos Tambores – Esta é uma ação de caráter artístico e social, e volta a marcar presença com o circuito itinerante de grupos de percussão, tocando no Largo do Pelourinho, no Cruzeiro do São Francisco, no Terreiro de Jesus e nas ruas e ladeiras do Centro Histórico. Esta edição vai contar com o Projeto Axé, além dos grupos Tambores e Cores, Swing do Pelô e Meninos da Rocinha do Pelô. A República dos Tambores passa pelas ruas do Pelô com o Projeto Axé, sempre às quintas-feiras, às 17h; e sextas-feiras, com os Meninos da Rocinha, também às 17h. Aos sábados e domingos, acontecem as apresentações de Tambores e Cores e Swing do Pelô, respectivamente, a partir de 12h30.

Viradão do Samba – As rodas de samba deste projeto irão promover em três pontos diferentes – Praça da Sé, Rua das Laranjeiras e Largo do Pelourinho –, encontros onde o samba é o rei absoluto. O viradão acontece sempre às terças, às 20h. Os grupos Jota Zô, Samba de Verdade e Bambeia garantem a festa

Compartilhar: