简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Quando o frio se torna o principal atrativo

Quando o frio se torna o principal atrativo

Publicado em: 30/08/2019
Por: Adilson Fonsêca


Na Bahia é verão o ano todo. Com 1.100 quilômetros de litoral, o estado é o que mais oferece opções de praias no Brasil, desde aquelas de mar aberto, ideais para io surf, como aquelas de águas límpidas e calmas, como no interior da Baía de Todos os Santos e em algumas áreas do Sul do Estado. Mas muito além do sol e do calor, a Bahia também tem espaço para o frio, com temperaturas que chegam abaixo dos 10ºC e que oferecem um clima europeu de montanha.

Portanto, aproveite os meses de frio na Bahia, que vai até setembro, e mude o roteiro, a começar pelo vestuário, onde em vez de bermudas, sungas, biquines e maiôs, escolha agasalhos e acessórios adequados a locais cuja temperatura costuma ficar abaixo dos 10ºC à noite.

São inúmeros municípios que entre os meses de junho até início de setembro, oferecem aquele friozinho agradável, que faz com que as roupas leves do verão sejam trocadas por agasalhos e em lugar da cerveja ou dos petiscos comuns nas localidades litorâneas, o vinho e o queijo se tornem iguarias comuns nessas localidades.

A maioria das cidades que assumem o ar climático de montanha fica localizada na região da Chapada Diamantina, com altitudes médias entre 900 a 1.100 metros, e cujas temperaturas máximas não passam dos 23ºC, mas que podem cair, durante o fim de tarde até o amanhecer, a menos de 10ºC. Nessas localidades o frio se torna a principal atração turística e costuma atrair não só turistas de outros estados, mas os próprios baianos residentes na capital

É o caso de Piatã, município de pouco mais de 19 mil habitantes e que fica no coração da Chapada Diamantina. É o município mais alto e frio do da da Bahia, situado a 1.280 metros acima do nível do mar. Piatã ainda conta com áreas mais altas de planalto na periferia de sua sede urbana e de seus distritos, que podem ascender e exceder os 1.500 metros de altitude.

Diversidade climática – Viaje preparado para a convivência do calor e do frio em um mesmo dia. Isso porque durante o dia é normal que as temperaturas cheguem próximo aos 30ºC, como acontece em Morro do Chapéu, Mucugê e Vitória da Conquista. Nesses horários dá para aproveitar as belezas naturais, como as trilhas de rios e cachoeiras da Chapada Diamantina, por exemplo. Mas é ao final da tarde e até as primeiras horas depois do amanhecer, que você vai perceber o quanto foi providencial levar na bagagem o cachecol, os blusões e até mesmo as luvas.

O Clima Oceânico, misturado com as elevadas altitudes e e localização em regiões do semiárido, costuma fazem dessas cidades uma mistura climática de massas de ar vindas do Oceano Atlântico, com as massas polares oceânicas vindas do Brasil meridional. Apesar de ter uma quantidade de chuvas inferior a diversas cidades. Um resultado perfeito para curtir o sol e o calor e à noite e de manhã cedo, o frio típico das regiões montanhosas.

Onde ir

Estando em Salvador, ou vindo de outros estados, aproveite o período da chamada Baixa Estação e visite cidades que, em média, estão a 500 quilômetros da capital e podem ser alcançadas facilmente por via rodoviária em bom estado. A exceção de Vitória da Conquista e lençóis, que possuem aeroportos com vôos regulares saindo de Salvador, as demais têm a via rodoviária como melhor opção.

Vitória da Conquista – Na Região Sudoeste do estado. Terceira maior cidade da Bahia, a 509 quilômetros de Salvador pela BR-116, ou a pouco mais de uma hora de vôo saindo de Salvador, tem temperatura nessa época do ano que fica entre 6ºC e 10ºC.

Pìatã – O município mais alto do Estado da Bahia, a 1.280 metros acima do nível do mar. Na Chapada Diamantina. a 572 quilômetros da capital. Tem temperatura que chega a 11ºC, mas pode, em alguns dias, ficar abaixo dos 5ºC.

Morro do Chapéu – Um dos principais destinos na Chapada Diamantina, e segundo município mais alto do estado, está a 1.100 metros de altura, com temperatura de até 7ºC. Fica a 384 quilômetros da capital.

Rio de Contas – Outro destino bastante procurado, por está no topo da Serra do Sincorá, na Chapada Diamantina. Localizado a 738 quilômetros de Salvador, costuma ter temperatura de até 11ºC nessa época do ano.

Maracás – Entre o Recôncavo Baiano e o Sudoeste do Estado está a 366 quilômetros da capital e chega a ter temperatura de 13ºC.

Barra da Estiva – Uma das portas de entrada da Chapada Diamantina na região Sudoeste. Está a 522 quilômetros de Salvador e tem temperatura que varia entre 6ºC e 10ºC.

Mucugê – A joia colonial da Chapada Diamantina, por causa do seu casario e cemitério bizantino, está a 448 quilômetros de Salvador e tem temperatura que pode chegar as 15ºC.

Seabra – É o município epicentro geográfico do Estado, a meio caminho do extremo da Chapa Diamantina e o Vale do São Francisco. Está a 456 quilômetros da capital e tem temperatura que alcança os 10ºC

Compartilhar: