简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Destinos Incríveis > Itapuã, para passar uma tarde e muito mais, assim que a pandemia se for

Itapuã, para passar uma tarde e muito mais, assim que a pandemia se for

Publicado em: 08/05/2020
Por: Adilson Fonsêca


Passar uma tarde em Itapuã, verso eternizado na música “Tarde em Itapuã”, do poeta Vinícius de Moraes, e eternizada na voz de Toquinho (1971), é a senha para quem quer conhecer esse bucólico bairro, que até o final da década de 70, só era freqüentado por veranistas e poucos turistas, por estar situado nos limites até então do litoral oceânico de Salvador.

O bairro de Itapuã cresceu e se prolongou com as praias e hoje também transformadas em bairros, de Stella Mares e Flamengo, até os limites da cidade de Lauro de Freitas. Mas a “a presença” de Vinicius de Moraes, no início dos anos 70, com o seu verso introdutório da música “Tarde em Itapuã”, Um velho calção de banho/Um dia prá vadiar/O mar que não tem tamanho/E um arco-íris no ar”, permanece até hoje.

Itgapuã deixou de ser o limite litorâneo de Salvador, mas continua com a sua musicalidade herdada de Vinicus e os versos de Caymmi, e mistura todos os rimos, como os batuques do bloco afro Malê Debalê, das Ganhadeiras de Itapuã, da irreverência da Barraca do Juvená, e de ter um dos acarajés mais icônicos da cidade, o Acarajé da Cira. Se não bastasse, ainda é parada para os praticantes de SUP e Windsurf, além de ser excelente para quem tem crianças pequenas, que podem ficar brincando por horas nas piscinas naturais que se formam. E párea deslumbrar, o Farol de Itapuã, cartão postal de Salvador.

Descoberta – No século XVII, Itapuã era uma armação baleeira. Mais tarde, virou moda nos anos 1960 e se tornou a queridinha das praias da cidade. Itapuã foi cenário do filme “Dona Flor” e também a casa do dramaturgo/poeta/letrista Vinicius de Moraes e do compositor Dorival Caymmi. Vinícius compôs, com seu parceiro Toquinho, algumas músicas memoráveis sobre a Bahia, e o famoso hino “Tarde em Itapuã”. Vinicius de Moraes (1913-1980) morou em Itapuã no início dos anos 70, com sua amada e atriz baiana Gessy Gesse. Nesta casa hoje tem um memorial do artista e um restaurante excelente chamado Casa Di Vina.

O baiano não esqueceu o seu poeta e criou a a Praça Vinicius de Moraes, com o Monumento ao Poeta, e a Praia de Itapuã, ao fundo. Este Monumento é de autoria do artista plástico baiano Juarez Paraíso e contou com a colaboração de Márcia Magno, Renato Viana e Paula Magno. A Praça foi inaugurada em 2003, ano em que Vinicius faria 90 anos. Está localizada perto do Farol de Itapuã, outro lugar que não se pode deixar de ir. A escultura de Vinícius, em bronze, tem tamanho natural. Uma cadeira vazia, ao lado, convida os visitantes a tirarem fotos junto ao Poeta. Na Praça estão também dez totens de 0,90 x 1,60, onde estão gravadas composições do Poeta.

Musicalidade – Degustar um acarajé ao por do sol é um prazer. Degustar um acarajé ao som da musicalidade de Itapuã, não tem preço. E essa musicalidade está em todos osw lados. Subindo a ladeira no Largo da Cira., onde fica um dos melhores acarajés de Salvador,a lagoa do Abaeté, apesar de um certo abano no, ainda encanta. Ali perto fica a Casa da Música, um marco de resistência da expressão cultural em Salvador. Promove Saraus, apresentações de dança, teatro, oficinas, exposições e bate papos musicados.

As Ganhadeiras de Itapuã, um grupo folclórico e cultural, conta com a participação de músicos que tocam instrumentos de corda e percussão e quase 20 senhoras Cantadeiras, Ganhadeiras e Lavadeiras. Com suas vozes de tom muito peculiar, encantam os ouvintes a cada apresentação realizada. O objetivo é resgatar, preservar e fortalecer as raízes e tradições histórico-culturais do bairro de Itapuã. É no bairro também que está o Malê Debalê, bloco afro de carnaval , fundado em 1979 por um grupo de moradores de Itapuã, que tinham o desejo de que seu bairro pudesse participar do carnaval de Salvador. Hoje o bloco tem cerca de quatro mil integrantes.

Praia e lazer – O mar calmo de ondas médias da Praia de Itapuã é banhado pelo oceano Atlântico com água esmeralda. Em determinados pontos da água, existem grandes pedras que formam piscinas naturais. A Rua da Música – também conhecida como Rua K – era o local onde, nos anos 70 e 80, artistas, músicos e esportistas de salvador frequentavam. Até hoje é o ponto de encontro para esportistas em geral e para quem quer praticar Windsurf e S.U.P. Saiba mais sobre a cena esportiva do bairro neste link.

Uma data interessante para conhecer o bairro é na festa popular para Iemanjá, em 2 de fevereiro ou na quinta-feira antes do início do Carnaval de Salvador, quando é feita a Lavagem de Itapuã. Baianas vestidas a caráter levam potes de cerâmica com flores e água de cheiro para lavar a escadaria da igreja de Nossa Senhora da Conceição de Itapuã. Grupos regionais e o Malê Debalê também participam. Vale ficar de olho na programação de verão da cidade. Programe-se para os Ensaios e Festas Populares neste link.

Serviço

Praia de Itapuã
Endereço: Itapuã, Salvador – BA, 41610-160 .
Dicionário: baba é como chamamos os jogos de futebol informais , para amadores. Em outros estados é racha, rachão ou pelada.

Acarajé da Cira – O mais famoso hoje da Bahia, feito pela própria Cira. Tabuleiro no largo da Sereia

Casa di Vina
Funcionamento: de segunda a sábado, das 12h às 23h30, domingo, das 12h às 22h.
Endereço: Rua Flamengo, 44, Itapuã, Salvador
Entrada: gratuita para o memorial.

Centro Cultural Casa da Música
Endereço: Alto do Abaeté, S/N – Itapuã, Salvador – BA, 41610-510
Telefone: (71) 3116-1511

Bar do Mamão
R. Min. Carlos Coqueijo Costa, 103 – Itapuã, Salvador – BA, 41620-810
Funcionamento: de quarta a domingo de 12h às 23h.
Telefone: (71) 99139-1064

Compartilhar: