简体中文NederlandsEnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol
Home > Hospedagem > Fera Pálace, um hotel boutique que hospedou Neruda

Fera Pálace, um hotel boutique que hospedou Neruda

Publicado em: 06/12/2019
Por: Alex Ferraz


O que Orson Welles, Carmen Miranda e o grande poeta chileno Pablo Neruda têm em comum na Bahia? Ora, eles fazem parte da lista de famosos que já se hospedaram no antigo Palace Hotel, um prédio clássico em pleno coração de Salvador, na Rua Chile, e que agora reabre, totalmente reformado, mas com as belíssimas características arquitetônicas originais, com o nome de Fera Palace Hotel.


Se o passado recomenda, o presente fascina. A vista do alto, da cobertura, onde uma piscina deu mais harmonia ao ambiente, é fascinante. Uma das mais belas da Bahia. Só por ela já valeria se hospedar no hotel, mas no seu interior tem mais. Muito mais.
As novas instalações são resultado de uma milionária obra de restauro, que reviveu um dos hotéis de luxo mais antigos e tradicionais do Brasil.


Cada detalhe foi preservado para que você se sinta como se voltando sete, oito décadas no tempo, com o mesmo glamour do começo do século passado.
Desativado e abandonado por mais de uma década, o Palace Hotel renasce após uma reforma geral que leva a assinatura do premiado arquiteto dinamarquês Adam Kurdahl.
A Rua Chile, onde ele está estrategicamente situado, foi a primeira rua do Brasil (foi aberta durante a construção da Cidade do Salvador, em 1549), situada no Centro Histórico e fica a dois passos, como costumam dizer os baianos, do Pelourinho.


O prédio tem estilo art decó e foi inaugurado em 1934. Atéfins da década de 1970 manteve-se funcionado bem, mas veio a decadência e acabou fechado por mais de 10 anos.
Mas o tempo não escondeu sua beleza nem destruiu suas formas. Ele ressurge para recontar um pouco da história da Rua Chile e, por extensão, da Bahia do século passado. Nela aconteciam os desfiles militares, as paradas, saudando nossos heróis na luta pela independência e também ficavam os mais famosos magazines e grandes lojas que ditavam a moda entre os baianos e, principalmente, as baianas, num tempo em que não existiam os shoppings.

Mas a rua e seu tradicional hotel tinham outros segredos, transformados que foram numa espécie de coração político da Bahia, abrigando em suas esquinas as famosas conversas de bastidores que giravam em torno do Palácio Rio Branco, à época sede do governo, onde fatos políticos eram cochichados entre os próprios políticos, jornalistas e outras personalidades, ali mesmo na rua ou serviam de pretexto para um cafezinho no imponente hotel.
Portanto, o local é cheio de histórias e hoje, de muita beleza, requinte e sofisticação, e fica encravado no Centro Histórico de Salvador, vizinho ao Terreiro de Jesus e ao Pelourinho.

Compartilhar: